Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de março de 2009

Erros que podem levá-lo a malha fina


No dia 02 de março teve início o período para entrega da DIRPF - Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda - Exercício 2009 - Ano base 2008. Segundo a Receita Federal são esperadas 25 milhões de declarações em 2009, 700 mil a mais do que no ano passado. Para o diretor executivo da Confirp Contabilidade, Richard Domingos, esse é o melhor período para a realização da declaração. “Isso por dois motivos: quem entrega o material com antecedência receberá sua restituição antes, além disso, em caso de problemas, o contribuinte terá tempo para resolvê-los, evitando a necessidade de realizar uma declaração retificadora, depois do prazo de entrega”, alerta.Por esse motivo Domingos recomenda que os contribuintes já iniciem a separar os documentos necessários para realização da declaração. “Na Confirp realizamos no ano passado quase quinhentas declarações. Neste ano, esperamos aumentar em mais de 50% esse número, para isso, já montamos uma estrutura especial para atender nossos clientes e já estamos cobrando as documentações” Após a entrega da declaração, esses documentos deverão ser guardados por pelo menos seis anos, pois poderão ser solicitados a qualquer momento pela Receita Federal, para prestação de conta. Mas quais os principais motivos que levam os contribuintes a caírem na malha fina? Veja abaixo uma listagem feita pela Confirp Contabilidade:
O contribuinte pode cair na malha fina quando:
1) Informar incorretamente os dados do informe de rendimento, principalmente valores e CNPJ;
2) Deixar de informar rendimentos recebidos durante o ano (as vezes é comum esquecer de empresas em que houve a rescisão do contrato);
3) Deixar de informar os rendimentos dos dependentes;
4) Informar dependentes sem ter a relação de dependência (por exemplo, um filho que declara a mãe como dependente mas outro filho ou o marido também lançar);
5) A empresa alterar o informe de rendimento e não comunicar o funcionário;
6) Deixar de informar os rendimentos de aluguel recebidos durante o ano;
7) Informar os rendimentos diferentes dos declarados pelos administradores / imobiliárias;
8) Informar despesas médicas diferente dos recibos.
A empresa pode levar o funcionário à malha fina quando:
1) Deixa de informar na DIRF ou declara com CPF incorreto;
2) Deixar de repassar o IRRF retido do funcionário durante o ano;
3) Altera o informe de rendimento na DIRF sem informar o funcionário.
Por Pollyanna Melo com Confirp Contabilidade